(61) 3445-0595 (61) 3445-0596

PESQUISA INDICA QUE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS AUMENTAM RISCO DE CÂNCER

Biscoitos doces e salgados, refrigerantes, refrescos, salgadinhos, cereais matinais, embutidos e pratos congelados aumentam o risco de câncer, especialmente os de mama e intestino. A informação é parte de uma pesquisa divulgada pelo British Medical Journal, um dos mais respeitados periódicos científicos, que estudou o impacto do consumo de alimentos ultraprocessados no desenvolvimento de tumores.

Realizado com a participação de cientistas franceses e brasileiros (USP), o estudo investigou a dieta de 104.980 pessoas e categorizou os alimentos de acordo com seu grau de processamento. A descoberta: para cada aumento de 10% na proporção de comida ultraprocessada consumida, o risco de câncer subiu 12%. A probabilidade específica de câncer de mama cresceu 11% maior e, em geral, a ciência tem mostrado que esse risco pode ser aumentado em até 30%.

“Isso se deve a uma série de fatores, dentre eles o excesso de sal, açúcar e substâncias como nitrito e nitrato na dieta. Estudos mostram que a obesidade aumenta o risco de diversos tumores. No caso da mama, por exemplo, o consumo frequente de açúcar ou carboidratos leva ao ganho de peso e aumento de gordura visceral, fatores importantes de risco para a doença”, explica a médica Ana Carolina Salles, oncologista do Centro de Oncologia do Santa Lúcia.

Já os alimentos embutidos e ultraprocessados de maneira geral, além da carne vermelha, aumentam o risco de câncer de intestino, informa a especialista. “Além disso, alimentos ricos em sal como azeitonas e conservas podem aumentar o risco de câncer de estômago se consumidos com frequência”, acrescenta.

ALIMENTOS PROTETORES

Por outro lado, manter uma dieta equilibrada e rica em água, alimentos orgânicos, cúrcuma, brócolis e graviola, por exemplo, pode auxiliar a proteger o organismo contra o câncer.

“Há um estudo feito com mulheres após o diagnóstico de câncer de mama que mostra que aquelas com dieta saudável e equilibrada tiveram menos risco de recidiva de doença”, reforça a médica Ana Carolina. “Outra dica importante é priorizar o consumo de orgânicos”, completa.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

O Hospital Santa Lúcia está preparado para diagnostica e tratar os mais diversos tipos de cânceres com equipe altamente especializada, atendimento humanizado e infraestrutura e equipamentos de última geração.

Segundo a oncologista Ana Carolina Salles, o acompanhamento médico periódico, especialmente com a realização de mamografias a partir dos 40 anos em mulheres e do exame de colonoscopia a partir dos 50 anos para ambos os sexos, pode ajudar o diagnóstico precoce e aumentar as chances de cura.

“Além disso, exames laboratoriais como avaliação da glicemia e do colesterol ajudam a perceber se o corpo está em equilíbrio. As pessoas também devem estar atentas ao próprio corpo, ao seu ritmo intestinal, ao apetite e qualquer alteração que persista deve ser investigada”, reforça.