Acidentes, lutas esportivas e violência urbana são principais causas de traumas na face

Os traumas de face estão comumente associados a acidentes de trânsito, à prática de atividades esportivas, como lutas e artes marciais, além de agressões físicas e violência urbana. De modo geral, os tratamentos são cirúrgicos e visam o restabelecimento da posição de mordida dos dentes (oclusão) e à fixação óssea dos fragmentos fraturados com miniplacas e parafusos de titânio, por exemplo.

“As principais fraturas de face acontecem na região de maxila, cuja base constitui a facelateral das fossas nasais; o arco zigomático, também conhecido como maçã do rosto; o assoalho da órbita, cavidade da face onde ficam estruturas oculares; a mandíbula; e, especialmente, a sua articulação, chamada de côndilo”, explica Dr. Valdor Neto, cirurgião e traumatologista bucomaxilofacial do Hospital Santa Lúcia.

Para tratá-las, é essencial contar com uma estrutura hospitalar preparada e boa equipe de especialistas. Assim que um paciente que sofre um traumatismo de face chega à emergência de um hospital, é fundamental realizar diversas avaliações médicas, como a neurológica, abdominal e torácica (cardiopulmonar).

ATENDIMENTO EMERGENCIAL – Depois da liberação destas especialidades, uma das primeiras equipes que recebem o paciente é da cirurgia bucomaxilofacial. A tomografia computadorizada completa da face é considerada o exame padrão ouro para visualizar perfeitamente as fraturas. Além dela, também podem ser solicitados exames radiológicos convencionais de face.

“Por isso, é tão importante ter este serviço habilitado e em pleno funcionamento para receber qualquer tipo de paciente de forma integrada e multidisciplinar. Quando realizado de forma correta e em curto espaço de tempo, o tratamento permite que se recupere a função perdida de forma muito mais rápida”, destaca Dr. João Geraldo, também cirurgião e traumatologista bucomaxilofacial do Hospital Santa Lúcia.

RECUPERAÇÃO – De acordo com eles, nestas condições o paciente costuma receber alta no segundo dia após a cirurgia. A partir daí, é preciso fazer acompanhamento ambulatorial e seguir algumas recomendações, como ingerir uma alimentação líquido-pastosa e fazer repouso funcional por algumas semanas.

Tratamentos conservadores — fisioterapia, laserterapia e, em casos mais extremos, o bloqueio maxilomandibular — também podem ser necessários e devem ser feitos com acompanhamento ambulatorial durante todo o período de recuperação.

SERVIÇO 24 HORAS – O Hospital Santa Lúcia é o primeiro da rede privada em Brasília a oferecer aos seus pacientes uma clínica especializada em cirurgia e traumatologia bucomaxilofaciais, com atendimento a pacientes vitimas de trauma facial.

O serviço também disponibiliza atendimento para cirurgia ortognática, nome dado a um procedimento cirúrgico odontológico que visa restabelecer um padrão facial em pacientes adultos, especialmente entre 20 e 40 anos de idade, que apresentam desenvolvimento ósseo facial fora do ideal, além de doenças congênitas — a exemplo de deformidades maxilofaciais — ou adquiridas.

O serviço conta ainda com o tratamento diagnóstico e terapêutico de ATM, relacionada às articulações da face, e o diagnóstico e tratamento de patologias como cistos ou tumores não malignos na face.

O atendimento é realizado 24 horas em regime de sobreaviso por uma equipe composta por especialistas com vasta experiência, mestres e doutores na área de cirurgia bucomaxilofaciais .

04/07/2016

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box