Aumento de peso eleva a pressão arterial e pode provocar muitas doenças

Um estudo publicado pelo National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases revelou que 17,5% dos adultos com peso normal — ou seja, com índice de massa corpórea entre 18,5 e 24,9 — são hipertensos. Entre indivíduos com sobrepeso (IMC entre 25 e 29,9), esse percentual sobe para 23,9% e, em obesos (IMC de 30 de 34,9%), chega a 35,3%. “A obesidade provoca a redução do diâmetro dos vasos sanguíneos, o que eleva a pressão arterial de forma crônica”, explica cardiologista do Hospital Santa Lúcia, Lázaro Miranda. Em média, a pressão ideal situa-se abaixo de 120/80. Quando alta, ela compromete coração, cérebro, rins e grandes vasos arteriais, causando doenças graves, como o infarto agudo do miocárdio. A elevada ingestão de sal, doces e gorduras saturadas é fator de risco. Portanto, manter uma dieta rica em vegetais e frutas, praticar exercícios físicos, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas é fundamental. O monitoramento da pressão deve ser feito já no nascimento e a cada consulta pediátrica a partir dos 3 anos de idade. Adultos a partir dos 35 anos e sem fatores de risco genéticos ou modificáveis (obesidade e tabagismo, por exemplo) devem fazer um check-up com o cardiologista anualmente. Para os que apresentam risco, a visita ao especialista deve ocorrer pelo menos a cada 6 meses.

05/07/2015

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box