Baixa imunidade, fumo e consumo de drogas favorecem surgimento de pneumonia

A pneumonia é uma doença inflamatória infecciosa aguda que acomete as vias aéreas e pode ser provocada por vírus, bactérias ou fungos. Comumente, a doença é adquirida pela inalação do agente infeccioso nos ambientes que frequentamos – casa, trabalho, entre outros – mas também em hospitais e unidades de saúde, além de instituições de convívio coletivo, como asilos.

 

A causa mais frequente é a bactéria Streptococcus pneumoniae, conhecida como pneumococo. A doença também é provocada por germes menos comuns, como mycoplasma, legionella e clamydia.

 

“A pneumonia é contagiosa e pessoas com doenças crônicas – como diabetes ou outras que diminuam a imunidade -, alergias ou que tenham o hábito de fumar, consumir álcool ou outras drogas ficam mais vulneráveis à ação destes agentes”, explica a pneumologista do Hospital Santa Lúcia, Clarice Freitas.

 

SINTOMAS – O principal sintoma da pneumonia é a tosse associada a uma ou mais manifestações como expectoração (eliminação de secreções das vias aéreas), falta de ar e dor torácica. Ocasionalmente, elas pode ser confundidas com sinais de outras doenças, como embolia pulmonar, insuficiência cardíaca ou tumores pulmonares.

 

Por isso, ao sentir os sintomas por um período maior que 48 ou 72 horas, é essencial buscar atendimento médico-hospitalar para o diagnóstico correto. Quando não tratada, a pneumonia pode causar complicações, como inflamação na pleura – camada que envolve o pulmão – com líquido (derrame pleural) ou pus (empiema pleural), abscesso pulmonar, insuficiência respiratória aguda e infecção generalizada grave, levando o paciente até mesmo a óbito.

 

“Além dos sintomas já mencionados, o diagnóstico baseia-se na presença de sinais focais no exame físico do tórax e manifestações gerais como confusão, dor de cabeça, sudorese, calafrios, dores musculares e febre ou temperatura superior a 37,8°C, e presença de uma opacidade pulmonar nova detectada por radiografia do tórax”, detalha Clarice Freitas.

 

De acordo com a especialista, uma simples gripe pode evoluir para um quadro de pneumonia. “Uma infecção viral pode abrir caminho para uma infecção bacteriana. Por isso, é importante estar atento à gripe. Muitas vezes, a causa de pneumonia é mista, ou seja, vírus e bactéria.

 

PREVENÇÃO E TRATAMENTO – A prevenção da pneumonia passa pela manutenção de hábitos de vida saudáveis, como boa alimentação e higiene, além da prática regular de exercícios físicos.

 

Não fumar, ingerir álcool moderadamente e evitar o uso de drogas inaladas ou injetáveis também é fundamental. “É importante, ainda, tratar adequadamente as doenças crônicas e tomar as vacinas antigripal e antipneumocócica”, acrescenta Clarice.

 

Já o tratamento da doença pode ser realizado com o uso de medicamentos antivirais, principalmente se a causa for o vírus influenza, além de antibióticos para as bactérias e antifúngicos para infecções por fungos.

21/08/2016

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box