Banco de Leite do Hospital Santa Lúcia já atendeu mais de 2 mil recém-nascidos em 20 anos

Se o leite materno é o melhor alimento para os bebês, sua importância é ainda maior para os recém-nascidos prematuros internados em unidades de terapia intensiva. Há 20 anos, o Hospital Santa Lúcia implantou o primeiro banco privado de leite humano do país, reconhecido e credenciado pelo Ministério da Saúde, para atender os bebês de sua UTI Neonatal – UTIN. “Temos internações que duram meses. Enquanto não podem ser amamentados pelas próprias mães, devido ao baixo peso, eles dependem do Banco de Leite”, explica o médico neonatologista e coordenador da unidade, Nelson Diniz de Oliveira.

 

 

O médico estima que mais de dois mil recém-nascidos já tenham sido beneficiados pelo Banco de Leite do Hospital. Em média, um bebê chega a precisar de 400 ml por dia, o que exige uma rede de doadoras para suprir a demanda dos 16 leitos da UTIN. “O trabalho do Banco de Leite vai além da coleta e distribuição de leite humano. Nosso papel é orientar, estimular e reforçar a importância do aleitamento materno”, ressalta. O Santa Lúcia cadastra as doadoras, orienta sobre coleta e armazenamento adequados, fornece o material necessário e busca a doação, sem nenhum custo para elas.

 

 

No Banco, o alimento é pasteurizado e submetido a rigorosos processos de controle de qualidade. A oferta de leite humano aos bebês na UTIN também é gratuita. “Muitos pensam que, por ser um hospital privado, o serviço é pago. Mas, se há algo que dinheiro não compra é o leite humano. No Brasil, todos os bancos de leite, em hospitais públicos ou privados, oferecem o serviço gratuitamente e dependem de doadoras”, esclarece Nelson. Mulheres que estejam amamentando e queiram doar o excesso do seu leite ao Banco do Hospital Santa Lúcia podem entrar em contato pelo telefone 3445-0319, das 7h às 19 horas.

06/07/2014
   |   Fonte: Ascom - Grupo Santa

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box