Banco de Leite do Hospital Santa Lúcia já atendeu quase 4 mil bebês

Desde o ano 2000, quase 4 mil recém-nascidos internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neonatal) do Hospital Santa Lúcia receberam leite materno proveniente do Banco de Leite (BLH) da Unidade. No mesmo período, o BHL já coletou leite de aproximadamente 3,7 mil doadoras e realizou mais de 21 mil atendimentos, salvando milhares de vidas em todo o Distrito Federal.

 

Os dados comemorados nesta quinta-feira, 18/5, Dia Nacional de Doação de Leite Humano, são também um alerta para a importância da amamentação e da doação de leite, essencial para a vida e desenvolvimento saudável de todos os bebês, especialmente os internados na UTI Neonatal e que não podem ser amamentados pela própria mãe.

 

“O leite materno é um alimento completo porque contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares, proteínas e todas as substâncias necessárias ao desenvolvimento do bebê, além de protegê-lo contra infecções. Para prematuros e os com defesas imunológicas mais frágeis, a ingestão é ainda mais importante”, explica Sheila Almeida, enfermeira supervisora do Banco de Leite.

 

Em fevereiro deste ano, a Unidade foi novamente premiada com Padrão Ouro de excelência pela Rede Ibero-Americana de Bancos de Leite Humano/Fiocruz e pela Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde.

 

“Isso significa que oferecemos a melhor qualidade na assistência a todas as mães e bebês, segundo as exigências da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano”, detalha Sheila Almeida.

 

COMO DOAR – Para ser doadora, a mulher precisa produzir um volume de leite além da necessidade do seu bebê, ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente.

 

“A nutriz interessada pode entrar em contato com o BLH Santa Lúcia pelo telefone 3445-0319 e realizar um cadastro para que nossa equipe faça a triagem, além de encaminhar a cópia do cartão de pré-natal”, informa a supervisora.

 

O Banco de Leite do Hospital envia para a residência da doadora o kit de coleta, contendo máscara, gorro, etiquetas e pote esterilizado. O leite deve ser identificado e conservado no congelador por até 15 dias. O Santa Lúcia realiza a coleta de segunda a sexta, das 8h às 17 horas.

 

AMAMENTAÇÃO – De acordo com a enfermeira Sheila Almeida, o bebê deve ser amamentado todas as vezes que desejar e até que a mãe sinta o peito vazio ou murcho. Só então ela deve oferecer a outra mama.

 

A recomendação pode ser explicada de forma simples: “As mulheres produzem ‘dois tipos de leite': o que se concentra no fundo da mama, rico em nutrientes, capaz de estimular o ganho de peso e o crescimento do bebê; e o localizado mais na parte da frente, rico, principalmente, em água. Por isso, não é necessário oferecer água à criança que é amamentada até o sexto mês de vida”, acrescenta.

 

Segundo ela, muitas mães reclamam que seus filhos choram o tempo todo, que querem mamar a toda hora e que o leite produzido é fraco, o que levaria a criança a sentir fome. Todavia, ela explica que o leite não é fraco e o bebê sente fome porque o alimento é rapidamente digerido.

 

BANCO DE LEITE – O Banco de Leite Humano do Hospital Santa Lúcia funciona todos os dias, das 7h às 19h, para garantir o aleitamento exclusivo dos bebês na maternidade ou na UTI Neonatal. A Unidade conta com uma equipe qualificada e capacitada pela Fiocruz, composta por quatro técnicas de Enfermagem, duas enfermeiras assistenciais e uma enfermeira supervisora.

 

Todo o leite recebido pelo BLH passa por um processo de seleção, classificação e pasteurização. Para ser distribuído, ele é manuseado com materiais esterilizados e armazenado com toda a segurança e em local limpo e com temperatura adequada.

 

18/05/2017

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box