Câncer de Próstata: Exames Periódicos Aumentam Chances de Controle

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele. A incidência aumenta com a idade e torna-se maior a partir dos 65 anos. Mas, de acordo com o Dr. Rafael Amaral, oncologista do Hospital Santa Lúcia, são poucos os casos letais: “A maioria dos pacientes convive com a doença por décadas sem saber. Alguns morrem por outras causas e só depois descobrimos que tinham o tumor”.

 

Há dois métodos fundamentais para o diagnóstico precoce: exame de sangue com análise do PSA e o de toque retal. O PSA analisa a presença de uma enzima que funciona como marcador da doença. “Com ambos os exames, conseguimos identificar a maioria dos casos e reduzir a chance de diagnóstico errado”, acrescenta o Dr. Rafael.

 

Para obter o melhor resultado no tratamento, é preciso começar pela prevenção. Todos os homens devem fazer check-ups anuais a partir dos 50 anos, mas aqueles considerados na faixa de risco devem começar aos 45 anos. É o caso de quem tem familiares com câncer de próstata — principalmente que desenvolveram a doença antes dos 50 anos — e de indivíduos negros. Além disso, obesidade, sedentarismo e alimentação com excesso de gordura podem estimular a produção de hormônios que facilitam o aparecimento do tumor.

 

Grande parte dos pacientes não passa por quimioterapia. O controle da doença é feito com bloqueio hormonal e radioterapia. Uma equipe composta por oncologista, urologista e radioterapeuta deve trabalhar simultaneamente para escolher o melhor procedimento para cada caso, conclui o oncologista: “No Hospital Santa Lúcia, o trabalho multidisciplinar tem reduzido o tempo do tratamento e ajudado a controlar os sintomas antes mesmo de eles aparecerem”.

22/11/2014
   |   Fonte: Ascom - Grupo Santa

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box