Como a gordura trans prejudica a saúde do coração?

Recentemente, foi publicada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia uma diretriz sobre consumo de gorduras e risco cardiovascular e um ponto importante foi sobre o uso da gordura trans. Este tipo de gordura é formado por processo industrial que transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente. Utilizada para melhorar a consistência dos alimentos e aumentar a vida de prateleira de alguns produtos, ela está presente em industrializados como sorvetes, batatas fritas, salgadinhos de pacote, pães, bolos e biscoitos. Seu consumo relaciona-se fortemente com as doenças cardiovasculares, pois diminui o colesterol HDL (bom) e aumenta o colesterol LDL (ruim). Esse desequilíbrio acarreta na formação das placas de gordura na parede dos vasos sanguíneos, propiciando doenças como infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). A gordura trans aumenta também a resistência à ação da insulina, elevando a glicose e o risco de diabetes.

O consumo desse tipo de gordura deve ser o mínimo possível, não ultrapassando 1% do valor calórico total diário recomendado. Observe essa proporção nos rótulos dos alimentos. Esse é um passo importante para uma dieta saudável e para a prevenção de doenças cardiovasculares, que atualmente correspondem à principal causa de morte no mundo.

Dr. Fausto Stauffer – CRM-DF 16281

Cardiologista

 

Todos os domingos na Revista do Correio Braziliense temos um espaço para você, leitor, tirar dúvidas sobre alguma especialidade médica. Envie sua pergunta para comunicacao@santalucia.com.br e participe de nossa coluna.

07/07/2013
   |   Fonte: Informe Publicitário - Correio Braziliense

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box