Como é feita a revascularização coronária?

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil. Elas levam à obstrução das artérias que transportam sangue ao coração e têm como consequência final o infarto agudo do miocárdio. Além do tratamento clínico com medicamentos, existe a angioplastia coronariana realizada por cateterismo e a operação de revascularização miocárdica, a popular ponte de safena. Para realizar o procedimento são feitos desvios (pontes) com outros vasos do próprio paciente, como artérias mamárias e veias safenas. A retirada convencional da veia safena implica em longos cortes nas pernas que apresentam complicações para cicatrizar. A incorporação de novas tecnologias videoendoscópicas, que utilizam câmeras e outros dispositivos, torna o procedimento menos invasivo e permite a retirada da veia safena com uma única incisão de cerca de 2cm na altura do joelho. Além da cicatriz menor, a técnica proporciona recuperação mais rápida e com menos complicações. O Hospital Santa Lúcia é um dos poucos no país que oferece essa opção de cirurgia. O Centro Cirúrgico conta com dois ambientes informatizados (salas inteligentes) para a realização desses procedimentos.

 

Ricardo Corso – CRM DF 13283
Cirurgião Cardiovascular

 

Todos os domingos na Revista do Correio Braziliense temos um espaço para você, leitor, tirar dúvidas sobre alguma especialidade médica. Envie sua pergunta para comunicacao@santalucia.com.br e participe de nossa coluna.

19/05/2013
   |   Fonte: Informe Publicitário - Correio Braziliense

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box