Corridas de rua sem acompanhamento profissional podem acarretar lesão do joelho

Como toda atividade física, a corrida de rua pode ser prejudicial se realizada sem a correta orientação. Um dos danos mais comuns aos corredores de rua é a lesão condral (na cartilagem) nos joelhos.

 

A cartilagem é essencial para sustentar e revestir as superfícies articulares que conectam e dão movimento ao esqueleto. Qualquer alteração na sua anatomia normal — em sua morfologia, arquitetura ou estrutura — é considerada lesão. Entre os diversos fatores que podem influenciar na ocorrência de seu desgaste estão a prática de atividades físicas inadequadas ao perfil e estado físico do indivíduo, em quantidade excessiva ou, ainda, sem os equipamentos necessários.

 

 

“Também figuram nesta lista o excesso de peso, que causa sobrecarga articular, traumatismos que ocasionam a morte das células da cartilagem (condrólise) e fatores sistêmicos, como as doenças reumáticas”, acrescenta o ortopedista do Hospital Santa Lúcia, Julian Machado.

 

 

Segundo o médico, a dor é o sintoma mais evidente de uma lesão condral. Caso não seja tratada adequadamente, ela pode evoluir e levar a um edema ou derrame articular — inchaço causado pelo acúmulo de líquido na articulação —, provocando até mesmo a perda de função do joelho, nos casos mais graves.

 

 

O tecido cartilaginoso não possui vasos sanguíneos e nervos e, por isso, tem pouca capacidade de regeneração. “Podemos diminuir o desgaste, alterar a estrutura, mas não recompor a cartilagem”, explica o especialista. Para protegê-la, é importante manter uma dieta balanceada. “O consumo de proteínas ricas em colágeno, magnésio, zinco e vitaminas facilita a nutrição das células cartilaginosas. Carnes, vegetais e castanhas são bons exemplos de alimentos que auxiliam nesse processo”, informa Julian Machado.

 

 

PREVENÇÃO — A consulta a um médico ortopedista é recomendada sempre que o indivíduo for iniciar uma nova atividade física ou quando, durante a prática, sentir algum desconforto, ainda que pequeno. O especialista também deve ser consultado para prevenir o desgaste da cartilagem mesmo no caso de pessoas sedentárias.

 

 

“Devemos realizar exercícios sempre com o acompanhamento de um profissional de Educação Física qualificado, de um ortopedista e de um fisioterapeuta, caso seja necessário. A orientação profissional especializada antes de começar a se exercitar é fundamental, assim como fazer aquecimentos e alongamentos e respeitar os limites do próprio corpo”, recomenda Julian Machado.

 

 

TRATAMENTOS — A suplementação alimentar com substâncias como colágeno, glicosamina, vitaminas e oligoelementos — como magnésio e zinco — é um dos tratamentos possíveis para as lesões condrais.

 

 

“A depender do caso, podemos utilizar a técnica da viscossuplementação com ácido hialurônico, que repõe fluidos entre as estruturas ósseas e cartilaginosas das articulações, diminuindo o impacto e a dor da lesão. Há ainda estudos sobre tratamentos de lesões na cartilagem com células-tronco encontradas na medula óssea e, para os casos mais graves, o transplante de cartilagem”, finaliza o especialista. 

10/05/2015
   |   Fonte: Ascom - Grupo Santa

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box