Dia Nacional de Combate ao Câncer

A radio-oncologista, Gabriela Schorn, fala sobre o tratamento da doença

 

Estima-se que em 2020, 15 milhões de novos casos de câncer ocorram no Brasil e que 12 milhões de pessoas morram em razão da doença, segundo estudo do Ministério da Saúde. Com esse cenário, o Dia Nacional de Combate ao Câncer, lembrado no dia 27 de novembro, reveste-se de alertas sobre prevenção e assistência à doença. Para o Hospital Santa Lúcia a data é o reforço do compromisso, através do trabalho de suas equipes de especialistas na oferta do melhor tratamento para o câncer. Hoje o Centro de Oncologia Santa Lúcia integra a atividade clínica a todos os serviços disponíveis no Hospital, desde quimioterapias, cirurgias, radioterapia, atendimento emergencial, hematologia, transplantes de medula óssea, até as mais modernas técnicas para diagnósticos e tratamentos, com o uso do PET-CT.

 

Atentos à importância de aliar estrutura técnica à qualidade dos seus especialistas, o Santa Lúcia montou uma equipe de referência para tratamento do câncer. Juntos, a equipe conta com assistência especializada executada em ambiente hospitalar único no Distrito Federal, uma vez que é composta por consultórios médicos, farmácia própria com atendimento individualizado e espaços privativos com boxes individualizados para procedimentos de quimioterapia e radioterapia.

 

 

De acordo a radio-oncologista do Hospital, Gabriela Schorn, a raioterapia é uma das especialidades médicas mais atuantes e eficazes no combate à doença é a radioterapia — modalidade que utiliza a radiação para evitar que um tumor se desenvolva. “O planejamento radioterápico é fundamental no tratamento do câncer. É por meio dele que determinamos a composição dos campos de incidência da radiação e avaliamos a conformidade da dose no tumor a ser tratado e suas consequências em cada órgão saudável”, explica.

 

 

A radio-oncologista acrescenta que esse processo se inicia com a realização de uma tomografia computadorizada para avaliação do tumor. Em seguida, é usado um programa específico para contornar todas as estruturas visualizadas no primeiro exame. Por fim, o físico define as incidências dos feixes de radiação, as angulações do aparelho e da mesa de tratamento e executa simulações para obter a radiação no volume de interesse.

 

 

Além do PET-CT, o Santa Lúcia conta com outro diferencial em tecnologia: os aparelhos aceleradores lineares capazes de executar técnicas avançadas que permitem a realização de um tratamento mais rápido e em três dimensões.

 

 

“A radioterapia é uma das três principais modalidades usadas para o tratamento de câncer. Com a evolução das ferramentas e constantes avanços tecnológicos empregados, podemos obter maiores taxas de cura, proteção dos órgãos sadios e diminuição da toxicidade causada pelo tratamento”, enfatiza a médica.

 

 

A equipe da radioterapia é composta de três físicos médicos, três médicos radioncologistas e um médico neurocirurgião, cinco colaboradores na recepção, uma enfermeira , três técnicos de enfermagem, uma supervisora de atendimento e 10 técnicos de radioterapia.

 

 

Números

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer é a segunda doença que mais mata em todo o mundo, ficando atrás somente dos transtornos cardiovasculares. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) revelou que no ano de 2011 ocorreram 489.270 casos da doença no país, dos quais 236. 240 foram para o sexo masculino e 253.030 para o sexo feminino. Em 2013 mais de 1 milhão de novos casos devem ser registrados.

 

 

Estudos do Inca mostram que a incidência de câncer é maior nas regiões Sul e Sudeste. Isso se explica pelas melhores condições socioeconômicas da população, que levam à maior expectativa de vida, vale lembra que a doença esta associada à longevidade. As regiões norte e nordeste apresentam as menores taxas, e a incidência na região Centro Oeste apresenta um padrão intermediário.

 

 

Graças aos avanços da medicina muitas pessoas vêm ganhando a luta contra o câncer. De acordo com o Inca, hoje mais de 50% dos tipos da doença já podem ser curados, desde que tratados em estágios inicias. A prevenção da doença é possível através de algumas precauções como não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas em excesso, manter o peso ideal, uma alimentação saudável além de praticar atividades físicas e evitar exposição ao sol em excesso. E para homens e mulheres com mais de 40 anos é recomendável realizar exames periodicamente.

 

 

Distrito Federal

No DF houve uma redução no número de mortes por câncer em 2012. Dados da Secretaria de Saúde mostram que a doença matou 2.101 pessoas, 32 a menos do que em 2011. Apesar da melhora no panorama, as variáveis mais letais — no pulmão e na mama — continuam em uma crescente agressiva. O ataque ao aparelho respiratório matou 256 pessoas, e aos seios, 179.

 

 

O que é

O corpo humano é todo formado por células que se organizam em tecidos. As células normais se dividem, amadurecem e morrem, renovando-se a cada ciclo. O câncer se desenvolve quando células anormais deixam de seguir esse processo natural, sofrendo mutação que pode provocar danos em um ou mais genes de uma única célula.Os genes são segmentos do DNA – siga em inglês para ácido desoxirribonucléico,o reservatório das moléculas de informação genética – que controlam as funções normais das células. Quando danificada, a célula se divide descontroladamente e produz novas células anormais. Se falham os sistemas de reparo e imunológico na tarefa de destruir e limitar essas células anormais, as novas vão se tornando cada vez mais anormais, eventualmente produzindo células cancerosas.

 

 

Precaução

“É muito importante alertar a população sobre a necessidade de cuidar da saúde, manter hábitos de vida saudáveis bem como procurar regularmente o médico para a detecção precoce das doenças. Por isso, o Dia Nacional de Combate ao Câncer é essencial”, frisa a Dra Gabriela Storn.

 

 

Siga algumas dicas:

Faça exames médicos periódicos
Pergunte ao seu médico para saber os tipos de exames preventivos que devem ser feitos. Estes exames podem variar de acordo com a presença de alguns fatores de risco específicos da sua família.

 

Cuidado com substâncias químicas potencialmente danosas
Produtos químicos contidos em alguns pesticidas e sprays podem aumentar o risco para câncer. Alimentos industrializados ou muito processados também podem ser perigosos.

 

Não fume
Fumar é a causa número 1 de várias doenças evitáveis, tais como câncer nos pulmões, infecções das vias respiratórias, problemas cardíacos, desentendimentos na praça de alimentação do shopping, e 342.112 outros distúrbios.

 

Não consuma bebidas alcoólicas em excesso
O consumo regular de bebidas alcoólicas (mais de duas doses por dia, todos os dias) aumenta o risco para cânceres na cavidade oral, na garganta e no esôfago. Acredita-se isto esteja relacionado à deficiência de vários nutrientes.

 

Mantenha-se na faixa de peso ideal.
A Obesidade aumenta o risco para câncer nas mamas, no intestino grosso e na próstata – isso se a pessoa não sofrer um infarto ou derrame antes.

 

Leve uma alimentação rica em nutrientes e pobre em calorias
Vários estudos indicam que dietas pobres em fibras e ricas em gorduras aumentam o risco para câncer no intestino grosso, na próstata, nas mamas, nos ovários e no útero. Defumados e picles também aumentam seu risco. Dê preferência para frutas, legumes, cereais integrais e peixes.

 

Use suplementos nutricionais
Frutas, vegetais e cereais integrais ricos em carotenóides, vitamina A e vitamina C ajudam a proteger contra cânceres nos pulmões, no intestino grosso, nas mamas, na cavidade oral, no esôfago, no estômago, no pâncreas, no colo do útero e nos ovários.

 

Pratique exercícios regularmente
Os exercícios melhoram a oxigenação dos órgãos e tecidos, removem radicais livres e ajudam a manter o peso ideal, além de promoverem um bem estar tremendo, graças à liberação de endorfinas e outros neurotransmissores ‘do bem’.

 

Aprenda a lidar com o estresse
A fúria e a ansiedade diminuem a eficácia do Sistema Imune, o guarda-costas do seu organismo. Entre outras coisas, ele gerencia uma célula chamada Natural Killer, responsável pela eliminação de qualquer foco potencialmente canceroso. O Estresse contínuo diminui o nível dessa proteção e abre caminho para uma série de doenças, inclusive o câncer.

24/11/2013
   |   Fonte: Equipe do Site

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box