Está na hora de nascer!

Equipe multidisciplinar oferece serviço humanizado à gestante, com informações e acolhimento

 

 

O conceito de parto humanizado é muito explorado atualmente. Entretanto, existem algumas dúvidas sobre sua definição. A humanização cria condições melhores para os pacientes e profissionais de saúde, aperfeiçoando o elo de comunicação entre mães, recém-nascidos, médicos e enfermeiros. Dessa forma, a gestante é preparada psicossocial e emocionalmente para o parto e há a criação de ambiente mais favorável, carinhoso e aconchegante. “Esse conceito passa pelo conhecimento da futura mãe sobre todos os procedimentos, das alterações fisiológicas do seu corpo e acompanhamento do pré-natal até o parto”, explica a enfermeira e supervisora da Maternidade do Santa Lúcia, Juliana Silva.

 

O atendimento na Unidade Materno Infantil do Hospital corresponde a todas as etapas da estadia da mãe e do bebê. O serviço compreende diversos setores internos como o Centro Obstétrico, Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), Maternidade, Emergência Infantil e Internação Pediátrica.

 

Desde a volta do Centro Obstétrico, a puérpera (mulher que deu à luz recentemente) e seu fi lho são acompanhados por equipe multiprofissional composta por enfermeiros, obstetras e pediatras que fornecem todas as informações necessárias para o seu bem-estar. São explicados todos os passos que serão executados durante a estadia hospitalar: horário que a mãe pode levantar para caminhar, curativos, alimentação, cuidados com o recém-nascido e banho.

 

Os primeiros exames também são realizados no Hospital, como do coração — para detectar problemas cardíacos; da orelhinha — para averiguar perda auditiva e problema na fala e linguagem; do olho — se há risco de cegueira infantil; e o teste do pezinho, realizado após sete dias de vida para identificar a existência de doenças metabólicas. “Quando há alta médica, mãe e bebê saem do ambiente hospitalar com toda a primeira assistência prestada, a carteira do recém-nascido preenchida e as datas de vacinação definidas. E o principal: sem dúvidas e bem orientados”, ressalta a enfermeira.

 

A mãe ainda recebe orientação completa sobre amamentação. “As enfermeiras são treinadas e auxiliam no aleitamento materno sem estresse. A equipe está a postos para ajudá-la a se adaptar ao bebê e à sua nova vida de maneira tranquila e com segurança”, observa Juliana. 

01/07/2014
   |   Fonte: revista Sua Saúde

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box