Festas de fim de ano: consumo de álcool pode provocar doenças hepáticas, gastrointestinais e cânceres

Encontrar os amigos para tomar umas cervejas, degustar aquele drink feito com vodca, tomar uma dose de whisky ou jantar com um bom vinho são hábitos comuns na nossa convivência social. No final do ano, com as confraternizações – do trabalho, dos amigos, da família e tantas outras – o consumo de bebidas alcoólicas tende a aumentar. Mas, ainda que possa ser agradável e socialmente aceito ou até mesmo estimulada, a ingestão de álcool faz bem?

 

Segundo o cardiologista do Hospital Santa Lúcia, Fausto Stauffer, fisiologicamente a substância não oferece nenhum tipo de nutriente e não traz nenhum benefício para o organismo, onde é metabolizado principalmente pelo fígado. “Quando sobrecarregado, o órgão pode sofrer bastante com doenças como a esteatose e a cirrose hepática, consequências comuns do consumo exagerado de bebidas”, explica o médico.

 

O álcool é uma droga com alto potencial para causar dependência química e muitas doenças. Além dos problemas no fígado, ele contribui também para o surgimento de cânceres como os de trato gastrointestinal, fígado e pâncreas, doenças gastrointestinais como gastrites, úlceras e pancreatite, e transtornos mentais como a demência, entre outros.

 

Ademais, o abuso do álcool está também associado a vários outros problemas, como aumento do risco de acidentes domésticos como quedas e queimaduras, acidentes de trânsito, aumento da agressividade e piora da qualidade de vida.

 

“Quem apresenta propensão ao vício ou problemas de saúde como hipertensão, gastrite, doenças psiquiátricas e muitas outras deve retirar a substância de sua vida. No início, a síndrome de abstinência pode provocar dores de cabeça, estresse e ansiedade. Em médio e longo prazos, os benefícios à saúde serão incontáveis”, afirma o especialista.

 

Já para pessoas sem tendência a exagerar, é possível dizer que a ingestão diária de até duas doses padrão para mulheres e três para homens é aceitável. Uma dose padrão de álcool equivale a um copo de cerveja (330 mL), 100mL de vinho ou 30mL de bebidas destiladas como vodca. Isso é bem menos do que a maioria das pessoas que bebem costumam ingerir em bares e restaurantes, por exemplo.

26/12/2017

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box