Gotas de solidariedade

Os bancos de sangue são essenciais para a estrutura de um hospital. Exigidos por normativa do Ministério da Saúde, o setor é responsável por armazenar e suprir os hemocomponentes para os principais setores do hospital: a emergência, unidade de terapia intensiva e centro cirúrgico.  O Grupo Santa mantém parceria sólida com a Hemoclínica, banco de sangue que responde pelos postos transfusionais das unidades Santa Lúcia, Santa Helena, Prontonorte e Maria Auxiliadora. Seus estoques são alimentados, principalmente, pela doação espontânea de familiares e parentes de pacientes hospitalizados. A coleta e o condicionamento de todo o estoque do Grupo é realizado na Hemoclínica, localizada na Asa Sul, e redistribuído diante da necessidade de cada hospital.

 

No final de ano, devido o período de festas e de férias os estoques diminuem, necessitando de uma ação mais intensa dos doadores. De acordo com a assistente social Fernanda Andrade, bolsas de todos os tipos sanguíneos estão em baixa e podem atrapalhar cirurgias de emergências nos hospitais. A Hemoclínica já sofre com a falta de doadores no período festivo. “Por dia recebemos de 40 a 50 doadores, contudo como estamos no final do ano e em período de férias, em uma cidade onde as pessoas são habituadas a deixá-la para passar a virada do ano, o movimento caiu acentuadamente. Estamos extremamente necessitados de doadores”, salientou Fernanda. “Os tipos sanguíneos com fator RH negativos são os que ainda temos maior dificuldade de suprir. Entre outros esforços, contactamos os doadores já cadastrados em nossos sistemas na esperança de que atendam o nosso chamado para a vida”, considerou.

 

Os candidatos a doadores devem pertencer a faixa etária de 16 e 67 anos, sendo os menores de idade devidamente autorizados pelos seus pais ou responsável, ter acima de 51 quilos e estar bem de saúde, sem crises alérgicas, resfriados ou gripes recentes. Para os homens a indicação é doar a cada dois meses e as mulheres a partir de 90 dias. A coleta é rápida, dura no máximo 10 minutos, mas após a retirada de sangue é importante que o doador reponha as energias. O posto de coleta oferece uma sala de convivência com café da manhã para o descanso do doador.

 

Na Hemoclínica, o doador passa por triagem, entrevista e análise clínica, antes de ser direcionado para a coleta. Uma amostra de sangue é retirada para verificação clínica do paciente. O sangue coletado só poderá ser direcionado para o banco, após o resultado do exame. Este é um cuidado para evitar contaminação em transfusões sanguíneas. Todo o material utilizado para a coleta é descartado, garantindo, assim, a segurança do doador.

 

Após a coleta, o sangue é separado em plaquetas, hemácias e plasma. Esta divisão é essencial, pois cada hemocomponente tem uma validade, tipo de refrigeração e utilização diferenciada. As hemácias, por exemplo, duram em média 35 dias em uma temperatura de 2º a 6º C. Durante sua refrigeração, as bolsas de plaquetas ficam em constante agitação, para manter o controle ideal do hemocomponente.

 

 

Recomendações para o dia da doação

  • Alimentação: antes de 04 horas da doação, não ingerir alimentos gordurosos, leite e derivados. Dê preferência para frutas, sucos, torradas e alimentos leves.
  • Horas de sono: durma bem antes de doar, pelo menos 6 horas antes de se dirigir à Hemoclínica.
  • Álcool e tabaco: não ingira bebida alcoólica antes de 24 horas da doação. Para os tabagistas, o consumo deve ser interrompido duas horas antes.
  • Lactantes: não é recomendável a doação.

 

 

Serviço

Local: Hemoclínica – 716 sul

Horário: segunda a sexta de 7h às 12h e aos sábados de 7h30 às 11h30.

Contato: 61 3346-9788

 

20/11/2013
   |   Fonte: Equipe do Site

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box