HIPERTENSÃO ARTERIAL, UM MAL SILENCIOSO

Estima-se que 30% da população brasileira possua a doença.

 

A hipertensão é uma doença silenciosa que associada a outras pode agravar o estado de saúde do indivíduo. O combate, assim como a prevenção passa por hábitos de vida saudáveis, mas pouco praticáveis no cotidiano das grandes cidades. Última pesquisa realizada pela Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia, a prevalência na população é de 35,8% nos homens e 30% nas mulheres. Dia 26 de abril é a data escolhida pelo Ministério da Saúde para divulgar ações de prevenção e combate à doença.

 

 

Pessoas hipertensas têm mais chances de desenvolver doenças cardíacas, vasculares, renais e cerebrais. Estima-se que cerca de 30% da população adulta no Brasil, seja hipertensa. Contudo, deste total aproximadamente 35% realizam algum tratamento e apenas 15% tem níveis pressóricos efetivamente controlados. Segundo o cardiologista Lázaro Miranda, a hipertensão arterial é um fator de risco para doenças cardiovasculares. “A hipertensão é o principal fator de risco para o conhecido “derrame cerebral”, infarto agudo do miocárdio e a insuficiência renal crônica e os consequentes tratamentos por hemodiálise”, alerta.

 

 

Devido aos hábitos de vida sedentário, cada vez mais jovens tem sido alvos da hipertensão. O jovem adulto fica muito mais tempo exposto aos efeitos da doença, apresentando uma maior chance no desenvolvimento para alguma complicação ao longo dos anos. O acompanhamento dos pais na saúde dos jovens é imprescindível para uma rotina saudável na vida adulta. “Como as crianças contemporâneas frequentemente trocam as brincadeiras ao ar livre por horas sentadas no videogame ou computador, são vítimas de crescente obesidade infantil e maior prevalência de hipertensão arterial e suas consequências. A responsabilidade dos pais é muito grande nesse contexto”, informa Miranda. A mudança no estilo de vida é fator fundamental para que doenças como a hipertensão e o diabetes não façam parte da sua rotina.

 

Uma alimentação equilibrada pode ser o diferencial para o controle da doença. O sal, ainda é considerado o vilão na dieta para o hipertenso. O consumo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 05 gramas por dia, sendo a média entre os brasileiros de 12g, mais que o dobro. Contudo, se a dieta não for acompanhada de exercícios físicos regulares para controle do peso, evitar o fumo e o álcool, os efeitos podem não ser o esperado.

 

As doenças cardiovasculares são consideradas a principal causa de óbitos no Brasil. A prevenção à hipertensão é uma alternativa para evitar o surgimento de outras doenças. “A data é considerada verdadeiro alerta para a gravidade do problema de saúde, para que a sociedade e as autoridades desenvolvam programas para o efetivo controle da Hipertensão Arterial” finaliza.

25/04/2013
   |   Fonte: Equipe do Site

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box