Hospital Santa Lúcia investe em tecnologia de ponta

Equipamentos mais modernos garantem diagnósticos mais precisos

 

 

O Hospital Santa Lúcia acompanha de perto os avanços da medicina diagnóstica. Recentemente, adquiriu um novo modelo de PET-CT, equipamento que une os recursos diagnósticos da Medicina Nuclear (PET) e da Radiologia (CT), usado para a detecção de doenças como o câncer. Esses investimentos em tecnologia permitem que problemas sejam descobertos por meio de imagens de alta qualidade, aumentando a precisão dos exames e deixando o paciente mais seguro.

 

 

“A medicina não para. Ela está o tempo todo em renovação, principalmente na tecnologia e na pesquisa. O mundo inteiro evolui, as doenças estão sempre aí, mas a maneira de abordá-las muda. Essa é grande vantagem de estar na vanguarda em termos tecnológicos”, ressalta Gustavo Santos, responsável técnico do Centro de Diagnóstico por Imagem do Hospital. Ele destaca que, nos hospitais, os exames são distribuídos digitalmente para os consultórios, o que possibilita aos médicos tomarem decisões com mais rapidez.

 

 

Para receber o novo PET-CT houve reforço de proteção radiológica e no suporte estrutural do piso. “O usuário é bastante beneficiado, porque os recursos tecnológicos estão mais acessíveis. O Hospital  atende a uma grande gama de planos de saúde, o que facilita o seu acesso, dado a complexidade e o valor agregado desses diagnósticos”, comenta Fabiano Silveira, coordenador da Radiologia.

 

 

 

Profissionais especializados

Para garantir diagnósticos cada vez mais precisos, a medicina radiodiagnóstica dos hospitais é subdivida em especialidades técnicas. Cada área dispõe de médicos altamente gabaritados, graduados também no exterior e responsáveis pelo resultado final do exame, estabelecido dentro de um padrão internacional.

 

 

Quando a tecnologia se renova, todos os profissionais são treinados e fazem cursos de atualização e especialização para assegurar o padrão de alta performance no diagnóstico. De acordo com o Dr. Gustavo Santos, se os equipamentos mudaram, toda equipe precisa ser capacitada para trabalhar com eles, inclusive os médicos.

 

 

 

Confira o novo aparelho:

PET-CT Optima 560, General Electric Company: o novo modelo adquirido pelo Hospital é um dos mais modernos e, além de dar mais conforto ao paciente, reduziu pela metade o nível de radiação e o tempo do exame, que agora leva 15 minutos.  O PET-CT sobrepõe as imagens metabólicas (PET) às imagens anatômicas (CT), produzindo, assim, um terceiro tipo de imagem.

 

09/11/2012
   |   Fonte: revista Sua Saúde

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box