Mulheres a partir de 40 anos devem fazer exames periódicos para detectar câncer de mama

Segundo a Sociedade Americana de Combate ao Câncer, entre os 40 e os 44 anos é preciso dar início a realização de mamografias anuais de screening, que escaneiam a mama para identificar lesões e tumores. A partir dos 45 anos, a recomendação é que esta avaliação seja feita anualmente e, após os 55, a cada dois anos.

 

Segundo a oncologista do Hospital Santa Lúcia, Ana Carolina Salles, a realização periódica de exames de detecção do câncer de mama e o avanço nos tratamentos têm sido fundamentais para diminuir a mortalidade pela doença porque, quanto menor e menos disseminado for o tumor, maior é a chance de cura do paciente.

 

“Quanto mais o tumor cresce, maior o risco de liberação de células pela corrente sanguínea e maior o risco de acometimento de órgãos à distância, como ossos, pulmão, fígado e cérebro. Diversos fatores estão relacionados ao aumento da chance de cura da paciente e a detecção precoce é, sem dúvida, um dos mais importantes”, reforça a especialista.

 

CASOS E SINTOMAS – Globalmente, o câncer de mama é a segunda principal neoplasia maligna, ficando atrás apenas do câncer de pele do tipo não melanoma. No Brasil, a doença corresponde a 28% dos tumores em mulheres e a estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), válida para 2016 e 2017, é de 57.960 novos casos da doença a cada ano.

 

O aparecimento de um nódulo fixo e indolor na mama ou axila é um dos mais importantes sintomas deste tipo de câncer e, quando notado por meio do autoexame de apalpação da mama, por exemplo, deve motivar uma consulta imediata ao especialista. “As mulheres devem estar atentas ao próprio corpo. Alterações na coloração da mama e no aspecto da pele, além de secreção pelo bico do peito também são sinais de alerta e precisam ser investigados”, ressalta Ana Carolina Salles.

 

INFRAESTRUTURA – No Hospital Santa Lúcia, equipamentos modernos e equipes preparadas estão prontas para atender as mulheres com indicação de screening ou mesmo que necessitam realizar seus exames de rotina. “Possuímos excelentes equipamentos para o diagnóstico das pacientes: dois excelentes mamógrafos, ressonância magnética, ecografia, além de tomógrafos e PET-CT”, revela a oncologista.

 

Os setores de Radiologia e Medicina Nuclear do Hospital estão preparados para realizar os exames de screening e, em caso de diagnóstico de câncer de mama, a paciente consegue realizar todos os exames necessários dentro da própria Unidade, recebendo assistência integrada.

 

“Nossa equipe é composta por mastologistas, oncologistas e radioterapeutas especialistas em tratar o câncer de mama. Além disso, temos um serviço de oncologia humanizado e com uma equipe multidisciplinar formada por enfermeiros, técnicos de Enfermagem, nutricionista, psicóloga e recepcionistas muito capacitados”, finaliza a médica.

 

29/06/2017

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box