O que é sepse?

É uma síndrome que atinge pacientes com infecções graves, além de ser a principal causa de morte em tratamentos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no mundo todo. Caracteriza-se por um estado de inflamação em todo o organismo, após a invasão da corrente sanguínea por agentes microbianos infecciosos (bactérias, fungos ou vírus).

 

A resposta inflamatória do corpo pode ser tão intensa que diversos distúrbios são causados, como choque circulatório com redução da pressão arterial, alterações na coagulação e falência múltipla de órgãos (rins, fígado, coração e pulmões, por exemplo). Entre as medidas para diminuir os riscos de sepse e seu impacto durante a hospitalização estão a redução da incidência de desnutrição e no tempo de permanência hospitalar; uso racional de dispositivos invasivos (cateteres e sondas); e a administração de antibióticos.

 

Além disso, o diagnóstico precoce, com pronta intervenção terapêutica no quadro, é muito importante nos resultados obtidos para o tratamento da síndrome. Alerta a esses fatores, o Hospital Santa Lúcia conta com rígidos protocolos de assistência e uma equipe com mais de 90% do corpo clínico especializado em Medicina Intensiva.

 

Dr. Elber Rocha – CRM: 13257
Médico Intensivista e Nefrologista.

 

Todos os domingos na Revista do Correio Braziliense temos um espaço para você, leitor, tirar dúvidas sobre alguma especialidade médica. Envie sua pergunta para comunicacao@santalucia.com.br e participe de nossa coluna.

19/08/2012
   |   Fonte: Informe Publicitário - Correio Braziliense

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box