O que é terapia com radioisótopos?

É um tratamento que usa elementos emissores de radiação alfa e beta indicado principalmente para alguns tumores, doenças da tireoide e artrites. Embora concentrem alta energia, esses materiais radioativos atuam, sobretudo, em tecidos doentes (terapia alvo-específica). Há décadas, o isótopo elemento Iodo 131 é utilizado no tratamento complementar do câncer de tireóide e hipertireoidismo. Esse mesmo iodo ligado à molécula MIBG (metaiodo-benzilguanidina iodo-131), pode ser empregado no tratamento de tumores da crista neural e, se combinado à molécula Lipiodol (Lipiodol iodo-131), constitui alternativa para lesões no fígado. No caso dos tumores neuroendócrinos não-operáveis ou metastáticos, o radiofármaco Octreotato-177Lu apresenta resultados expressivos. Outra importante terapia é feita com o EDTMP-153Sm, que atenua dores ósseas decorrentes de metástases. Já o radiofármaco Hidroxiapatita- 90Y pode ser utilizado no combate a dor, redução do edema e restauração de mobilidade em pacientes com artrites, como a reumatóide. Em parceria com o Núcleos – Centro de Medicina Nuclear –, o Hospital Santa Lúcia dispõe de equipe multiprofissional de alta capacidade e três quartos específicos para os tratamentos, sendo a única instituição no Distrito Federal com o diferencial de atender essa especialidade 24 horas. 

 

Dr. Gustavo Gomes – CRM-DF: 13070
Especialista em Medicina Nuclear do NÚCLEOS.

 

Todos os domingos na Revista do Correio Braziliense temos um espaço para você, leitor, tirar dúvidas sobre alguma especialidade médica. Envie sua pergunta para comunicacao@santalucia.com.br e participe de nossa coluna.

05/08/2012
   |   Fonte: Informe Publicitário - Correio Braziliense

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box