Prevenir o câncer de laringe pode ser simples

Diagnosticado a tempo, a doença tem 90% de chance de cura

 

 

O cigarro e o álcool são os principais fatores para o desenvolvimento da doença. Segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia (ABORL), o Brasil é um dos países com maior incidência da doença no mundo. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), fumantes têm dez vezes mais chances de desenvolver câncer de laringe. Já em pessoas que associam o fumo a bebidas alcoólicas, esse número sobe para quarenta e três vezes. Se descoberto precocemente, as taxas de cura são de 80% a cem por cento. Para que isso ocorra, o melhor caminho é a prevenção: hábito de vida saudável e realização de exames periódicos, que permitem detectar precocemente eventuais anormalidades. “Uma das maneiras mais eficientes de prevenir o câncer é fazer um check-up, além de parar de fumar e ingerir álcool, ter uma alimentação rica em frutas, verdura e legumes e manter uma boa higiene bucal”, explica o otorrinolaringologista Caio Athayde, médico do Hospital Santa Lúcia.

 

 

Estudos do INCA mostram que a combinação desses elementos poderia evitar cerca de 20% de todos os casos de câncer no Brasil. Para os fumantes, há uma regra extra e fundamental: abandonar o cigarro. O tabaco está associado a vários tipos de câncer — pulmão, laringe, boca, esôfago, pâncreas, bexiga, estômago e de rim —, além de doenças cardíacas e pulmonares. O tabagismo é o principal fator evitável do câncer.

 

 

Há, no entanto, um grupo da população que precisa redobrar os cuidados: pessoas que trazem uma carga hereditária que as predispõe ao câncer. Nesses casos, é preciso um programa preventivo específico, contemplando a realização dos exames de praxe com maior frequência, além de alguns adicionais. “Por isso o check-up tem muita importância, pois é através dele que o paciente fica a par de tudo que pode ocorre em seu organismo”, observa o otorrinolaringologista.

 

 

Tumor

O tumor de laringe, chamado carcinoma de células escamosas, é um tipo relativamente comum de câncer, explica o médico Caio Athayde. Em geral, quando diagnosticado em seu estágio inicial, o câncer de garganta é tratado através de radioterapia e, se pequeno, removido por meio de uma cirurgia a laser. Se o tumor localiza-se na supraglote, os sintomas mais comuns são dor de garganta e dificuldade para engolir. Se localizado na glote ou subglote, pode ocorrer rouquidão, dor de garganta e dificuldade para respirar.

 

 

Na fase intermediária, a doença é tratada com quimioterapia e, se necessário, radioterapia. Já nos estágios avançados, o tratamento consiste em sessões de quimioterapia e, em uma segunda fase, quimioterapia aliada à radioterapia. Em todos os casos, inclusive nos mais avançados, os médicos evitam a cirurgia convencional, por se tratar de um procedimento muito danoso.

 

 

A microcirurgia da laringe ou cirurgia das cordas vocais é a remoção parcial ou total da laringe para tratamento do tumor. Nos casos de câncer de grandes proporções, é necessária a retirada completa. Já nos casos de menor invasão, somente as partes atingidas são removidas.

 

 

Laringe

A laringe é um órgão que faz parte do sistema respiratório. Situa-se entre a faringe e traqueia. É composta por cartilagens revestidas de uma membrana mucosa. As dobras da membrana mucosa dão origem às pregas (ou cordas) vocais.

 

 

Ela funciona como válvula que impede, por um lado, a passagem do ar durante a deglutição e, por outro, que substâncias sólidas (partículas de alimentos) penetrem na via respiratória.

 

08/12/2013
   |   Fonte: Equipe do Site

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box