Tecnologia diagnóstica de alta performance mais acessível

A ANS amplia uso do PET–CT de três para oito tipos de cânceres na lista obrigatória de planos de saúde

 

 

A cobertura para o equipamento PET–CT foi ampliada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Cinco tipos de tumores foram acrescentados à listagem obrigatória oferecida pelas operadoras de saúde, totalizando oito indicações para o uso do aparelho. A medida possibilita que mais pacientes passem a ter acesso a essa tecnologia, importante para o diagnóstico precoce do câncer. Além de tumor pulmonar para células não pequenas, linfoma e câncer colorretal, o exame também passa a ser indicado para a detecção de nódulo pulmonar solitário, câncer de mama metastático, câncer de cabeça e pescoço, melanoma e câncer de esôfago.

 

 

Ainda segundo a nova portaria, a cobertura deve obedecer a diversos critérios, específicos para cada doença a ser investigada, dentre eles características da lesão, avaliação prévia de outros exames — como ressonância magnética e tomografia computadorizada — e resposta ao tratamento conduzido pelo oncologista clínico. Márcio Lobo, coordenador do Centro de Diagnóstico por Imagem do Hospital Santa Lúcia, comenta sobre a importância de um serviço completo para o paciente em um único hospital: “O centro de diagnóstico por imagem do Santa Lúcia oferece todos os métodos disponíveis para a avaliação e acompanhamento do paciente oncológico, destacando-se o PET–CT, que além de atuar no diagnóstico e controle do tratamento também auxilia no planejamento do tratamento radioterápico, propiciando uma maior precisão e por conseguinte um tratamento mais efetivo e com um menor índice de complicações”.

 

 

O exame é considerado de alta complexidade, ou seja, capaz de identificar mínimas alterações no organismo. “Nesta especialidade, o uso do aparelho é essencial para o diagnóstico precoce, o estadiamento (estágios do câncer) ou para a avaliação da resposta terapêutica dos tumores”, complementa Marcelo Gomes, do Núcleos – Medicina Nuclear, que atua no Hospital. 

01/02/2014
   |   Fonte: Informe Publicitário - Revista Veja Brasília

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box