Transplante de Osso é um avanço para a ortopedia de Brasília

O procedimento é realizado em casos de perda óssea causada por desgaste de próteses, retirada de tumores, fraturas não consolidadas e acidentes

 

 

O número de transplantes ósseos tem crescido no país nas últimas décadas. O volume saltou de 755 casos, em 2005, para mais de 23 mil, em 2012, segundo a Associação Brasileira dos Transplantes de Órgãos (ABTO). “O procedimento é realizado em pessoas que necessitam de reparos referentes a perdas ósseas causadas por desgastes de próteses articulares em quadril, joelho e ombro; por perdas decorrentes da ressecção de tumores ósseos; em acidentes e traumas diversos; e também por falhas na consolidação de fraturas”, explica Marcelo Ferrer, médico tráumato-ortopedista e chefe da equipe que realiza transplante ósseo no Hospital Santa Lúcia, único em Brasília autorizado pelo Ministério da Saúde para a realização deste tipo de transplante.

 

 

As cirurgias são de alta complexidade e ocorrem quando não existem condições de enxerto com tecido ósseo do próprio paciente ou quando os métodos empregados anteriormente não obtiveram sucesso no tratamento. Foram realizados seis transplantes ósseos desde 2012 no Santa Lúcia. Segundo o médico, todos apresentam boa evolução, com integração dos enxertos e sem complicações. “A maioria dos pacientes tem idade avançada e já foi submetida a tratamentos cirúrgicos prévios. Após a cirurgia de transplante ósseo, esses pacientes passaram a ter maior mobilidade e ausência de dor, deixando de usar cadeira de rodas e muletas”, indica Férrer, situação que promove o retorno às atividades da vida diária com maior independência e qualidade de vida.

01/03/2014
   |   Fonte: Informe Publicitário - Revista Veja Brasília

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box