TRATAMENTO MULTIDISCIPLINAR REDUZ EFEITOS COLATERAIS DA RADIOTERAPIA

Pacientes com câncer que passaram por cirurgia podem enfrentar limitações das funções no pós-operatório. Nesta fase, quem precisa de radioterapia pode lidar com efeitos colaterais como a redução da capacidade de alimentação, conforme explica o médico radio-oncologista do Hospital Santa Lúcia, Luiz Gustavo Guimarães: “O paciente com câncer de cabeça e pescoço, por exemplo, sai da cirurgia com limitação nos movimentos do pescoço. Já a irradiação prejudica a mucosa, levando a piora na ingestão de alimentos”. A consequência seria a perda de peso, déficit nutricional e piora da qualidade de vida. Neste ponto, o trabalho combinado entre diversas especialidades ajuda a prevenir possíveis lesões decorrentes do tratamento.  Paralelamente à radioterapia, a odontologia utiliza laserterapia na recuperação da mucosa, melhorando a capacidade de deglutição. Já fisioterapia atua na recuperação da perda muscular no pós-operatório cirúrgico e melhora na mobilidade.

 

Este método multidisciplinar foi adotado depois da observação dos bons resultados obtidos fora do Brasil. Segundo o Dr. Luiz Gustavo, 40% dos pacientes da Oncologia atendidos no Hospital já contam com o serviço pioneiro. “Nos Estados Unidos e Canadá, a combinação dos atendimentos, inclusive com dentistas, já é uma realidade há mais tempo. Nossa equipe está coletando bons resultados, principalmente porque, ao mantermos a qualidade de vida do paciente, a capacidade de tolerância do organismo aos tratamentos acaba sendo muito maior”.

 

Segundo o fisioterapeuta oncológico Marco Fernandes, o time de especialistas deve atuar individualmente, respeitando o tipo de tratamento ao qual o paciente está sendo submetido e quais interações seu corpo pode suportar. “Não é possível aplicar para um paciente que passou por cirurgia e faz tratamento radioterápico o mesmo exercício físico que se prescreve para outro paciente em outras condições de saúde. Uma pessoa que removeu um câncer de mama, por exemplo, e chega com dores no ombro não pode ser submetida à musculação convencional”, esclarece. 

 

No Hospital Santa Lúcia, o atendimento disponibilizado tem o cuidado permanente de enfermeiros, psicólogos, nutrólogos, odontólogos e nutricionistas especializados em oncologia. Ter acesso a todos os profissionais em um único lugar amplia a segurança, a eficácia na resposta ao tratamento e reduz o estresse do paciente no deslocamento ao longo desse processo.

14/12/2014
   |   Fonte: Ascom - Grupo Santa

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box