Unidade de radioterapia oferece atendimento integrado e de alta precisão

Capaz de destruir as células tumorais, a radioterapia é uma das mais poderosas armas no combate ao câncer e atua de maneira precisa no local da doença, assim evitando danos aos tecidos sadios do corpo. “Em geral, esse tratamento é utilizado como curativo, para eliminar o tumor, mas pode ser adotado também para reduzir seu tamanho e possibilitar uma cirurgia mais econômica e efetiva, aumentando a taxa de cura”, explica o radioterapeuta do Hospital Santa Lúcia, Luiz Gustavo.

Integrante do Centro de Oncologia e Hemoterapia, a Unidade de Radioterapia do Santa Lúcia é referência no tratamento de câncer no Distrito Federal. Preparada para ofertar atendimento humanizado aliado a equipamentos de alta tecnologia e precisão, conta com dois aceleradores lineares da marca Varian e uma unidade de braquiterapia de alta taxa de dose (HDR), salas de enfermagem e planejamento, além de quatro consultórios.

A Unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 6h às 22h, e atende, em média, a 100 pacientes por dia. “Nosso time é composto por dois médicos radioterapeutas, um fisioterapeuta oncológico, um odontólogo oncológico, três físicos médicos, enfermeiros e técnicos qualificados, que trabalham com protocolos de condutas clínicas bem definidos, rígido controle de qualidade e o máximo de segurança nos procedimentos”, explica Luiz Gustavo.

INTEGRAÇÃO E EQUIPE MULTIDISCIPLINAR – De acordo com o especialista, não há em todo o Distrito Federal outro serviço de radioterapia que esteja localizado dentro de unidade hospitalar, de modo totalmente integrado. Esse diferencial facilita a logística de atendimento porque permite que o paciente seja assistido por profissionais de diversas especialidades numa única oportunidade.

“Uma equipe multidisciplinar garante ao paciente atendimento integral, na medida em que ele é assistido em todas as suas necessidades. Um paciente que precise de radioterapia e esteja internado na UTI, por exemplo, consegue fazer o tratamento com mais facilidade. O atendimento é descomplicado, e isso influencia de forma muito positiva na recuperação do doente”, destaca o médico.

NOVIDADES – Segundo Luiz Gustavo, já está em andamento a implantação de uma nova rotina semanal para a discussão interdisciplinar – com médicos de todas as áreas e profissionais que compõem a equipe multidisciplinar – dos casos que são atendidos na unidade de radioterapia: o chamado Tumor Board.

“A meta é fazer a apresentação e discutir os casos com profissionais de diversas especialidades, como oncologistas, cirurgiões, patologistas, radiologistas e tantos outros. Desta forma, poderemos compreender a fundo a situação de cada paciente e ter todas as informações para adotar a melhor conduta, a melhor solução”, detalha.

Além disso, um novo e mais moderno acelerador linear foi adquirido pelo Hospital Santa Lúcia para substituir um dos dois que já existem na unidade. A mudança vai colocar a Unidade Hospitalar entre os grandes centros mundiais no tratamento de radioterapia.

“Com este novo equipamento, vamos conseguir realizar uma gama maior de tratamentos, diminuindo a toxicidade e aumentando a precisão e eficácia dos resultados. Na prática, mais precisão significa também reduzir o tempo de tratamento, por exemplo, de 44 para 30 ou até mesmo 25 aplicações, ou seja, de 2 meses para 2 ou 3 semanas, dando mais conforto ao paciente”, finaliza o radioterapeuta.

07/12/2015

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box