Diagnóstico por Imagem de alto padrão

Profissionais altamente gabaritados e novos equipamentos são o equilíbrio do serviço de ponta no Santa Lúcia

 

 

A tecnologia diagnóstica é um ramo da medicina que vem ganhando cada vez mais destaque devido a sua importância na condução clínica do tratamento do paciente. A partir de um diagnóstico rápido e preciso, o médico ganha tempo e eficiência para ministrar a terapia adequada para cada caso. Em diversas doenças, o tempo de resposta é decisivo e aumenta as chances de cura do paciente. No Grupo Santa Lúcia o investimento em novas tecnologias tem se intensificado com a aquisição de importantes aparelhos, como o PET-CT Optima 560 da General Electric no Hospital Santa Lúcia e a Ressonância Magnética 1,5 Tesla instalado em sala especial de cromoterapia no Hospital Santa Helena. Para operar estes novos equipamentos e direcionar o laudo técnico, profissionais altamente qualificados compõem as equipes das radiologias dos hospitais.

 

Hoje, a tecnologia disponível nos hospitais do Grupo, possui transmissão das imagens radiológicas de forma simultânea, ou seja, independente de qual hospital o exame seja realizado, os profissionais realizam a análise mais aprofundada do caso em tempo real e encaminham as informações através de sistema eletrônico, o que minimiza o tempo de espera pelo laudo técnico. “O tempo de resposta em média é de até três dias para laudos eletivos (rotina ambulatorial) e menos de três horas para casos de urgências/emergências (atendimento pronto-socorro dos respectivos Hospitais). Sem dúvida nenhuma isso é um grande motivo de orgulho para nós, embora o nosso grupo persiga a melhoria deste tempo de resposta a cada dia”, afirma o coordenador da radiologia Dr. Fabiano Silveira.”

 

PET-CT Optima 560 da General Electric

A medicina radiodiagnóstica dos hospitais do Grupo é subdivida em especialidades técnicas de neurorradiologia (crânio, encéfalo, seios da face, coluna e região cervical), radiologia músculo-esquelética (ortopedia, reumatologia, medicina do esporte etc), cardiologia (angiotomografias e escore de cálcio) e medicina interna (em geral: tórax e abdômen, parte essencial do diagnóstico por imagem dos hospitais e está mais ligada ao dia a dia das emergências). São mais de quatro profissionais em cada subárea, altamente gabaritados, com graduações dentro e fora do país, responsáveis pela composição final do resultado do exame, estabelecido dentro de um padrão internacional.

 

A equipe médica da radiologia participou de forma ativa na construção e desenvolvimento do sistema online de exames. A ferramenta oferece dados estatísticos com classificação por profissional, além de transmitir a imagem do exame para o médico em tempo real. O sistema vai além do hospital, e pode ser visualizado pelo médico da equipe via internet. O canal de comunicação possibilita ao paciente uma avaliação completa, com mais de uma opinião sobre o caso clínico. “É como se você reunisse uma junta médica para avaliação daquele paciente em uma, duas horas no máximo”, informa Silveira. O software, também, armazena os dados em fluxo por até um ano, possibilitando que os médicos do Grupo tenham acesso ao histórico do paciente para comparação clínica.

 

“A maioria dos exames são vistos inicialmente pelo médico plantonista e encaminhados à leitura final ao subespecialista. Nos casos em que o médico assistente da Emergência do Hospital verifique que o paciente se enquadre como um caso de urgência, pula-se até etapas para diminuir o tempo de espera do laudo técnico, que sai em dez, quinze minutos, dependendo do tipo de exame a ser realizado”, simplifica Silveira. Esta forma de transmissão de imagens é realizada no mundo inteiro, mas em Brasília, o Santa Lúcia atua de forma pioneira. O sistema eletrônico foi implementado em 2006 e, desde então, vem melhorando sua performance de acordo com as necessidades apresentadas nas rotinas dos hospitais. “O laudo é finalizado, revisto e entregue, para o médico assistente, com nível de segurança no mesmo patamar dos melhores hospitais do mundo e, principalmente, analisado por um profissional com extenso currículo científico”, encerra.

 

Em 2011, o Santa Lúcia realizou mais de 108 mil exames, uma média de 09 mil imagens por mês. A equipe de Diagnótico por Imagem (além dos médicos) é formada por técnicos, biomédicos e tecnólogos especializados que atuam na realização dos exames de imagem em diversas categorias, dentre elas Tomografias Multislice, Ressonâncias, Radiografia Digital, Ultrassonografia e Procedimentos Intervencionistas guiados por imagem e, desde o início do último ano, com a tecnologia PET-CT vem revolucionando no diagnóstico de doenças nas áreas de oncologia, neurologia e cardiologia que permite a detecção precoce de mínimas alterações metabólicas.

 

Clique aqui e conheça mais sobre os serviços de Medicina Diagnóstica do Santa Lúcia. 

 

Dr Gustavo Santos – CRM -DF 11555 | Responsável Técnico Radiologia – IBDI/ Infinita 

23/01/2013
   |   Fonte: Equipe do Site

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box