Pacientes com sintomas de infarto devem buscar atendimento imediato

O infarto agudo do miocárdio (IAM) é uma das principais causas de morte no Brasil e em todo o mundo. Segundo o cardiômetro da Sociedade Brasileira de Cardiologia, estima-se que quase 350 mil pessoas tenham morrido no país por causas cardiovasculares em 2016. Deste total, cerca de 25% foram vítimas de infarto, angina ou outras doenças isquêmicas do coração.

 

Na luta pela vida, pacientes com sintomas de infarto — como dor no tórax, que pode se estender desde a mandíbula até o abdome, mal-estar, dormência braço esquerdo, sensação de desmaio, suor frio, náuseas e vômitos — devem procurar imediatamente uma emergência hospitalar.

 

“Quanto mais rápido for instituído o tratamento, menor a lesão no coração e maiores as chances de sobrevivência. O atendimento nas primeiras horas pode fazer toda a diferença no tempo de recuperação e na diminuição de sequelas”, recomenda o cardiologista do Hospital Santa Lúcia, Fausto Stauffer.

 

Para evitar o infarto, é preciso adotar hábitos de vida saudáveis, como a prática regular de exercícios físicos e uma dieta equilibrada, com muitas fibras e menos sal e açúcar. Também é fundamental controlar a pressão arterial, o diabetes, o colesterol e o peso, além de não fumar e ingerir bebidas alcoólicas com moderação.

 

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO – De acordo com ele, o Santa Lúcia possuiu toda a infraestrutura, equipamentos e profissionais necessários para o atendimento de emergências cardiovasculares, como o moderno e constantemente atualizado protocolo de dor torácica. Saiba mais aqui.

 

“Temos atendimento integrado com serviço de Emergência, UTI e internação cardiológicas. A equipe multidisciplinar é composta de médicos de diferentes especialidades (cardiologistas, hemodinamicistas e cirurgiões cardíacos e vasculares), enfermeiros, técnicos de Enfermagem e fisioterapeutas, todos treinados para o atendimento e acompanhamento de pacientes com problemas cardíacos”, destaca.

 

Além disso, a Unidade conta com todos os exames necessários à detecção das patologias cardiovasculares, desde os não invasivos — tomografia, angiotomografia e ressonância — até os invasivos – cateterismo e estudo eletrofisiológico.

 

“Para o tratamento, os pacientes contam com as melhores medicações disponíveis no mercado para tratamento do IAM e também com um excelente serviço de hemodinâmica integrado ao Centro Cirúrgico, que permite mais agilidade e segurança na realização de cirurgias cardíacas que abordam a oclusão da artéria do coração”, finaliza o médico.

 

16/06/2017

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

box